quinta-feira, 26 de outubro de 2017

OS VULCÕES ESTÃO NO CENÁRIO DO DIA DO SENHOR!


Um dos aspectos pouco falados sobre os últimos dias, creio, é o fundamento bíblico para observarmos também o aumento das erupções vulcânicas como mais um sinal importante...
Quero fundamentar isso apresentando o texto de Joel 2:30-32:

“Mostrarei prodígios no céu e na terra: sangue, fogo e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do SENHOR. E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque, no monte Sião e em Jerusalém, estarão os que forem salvos, como o SENHOR prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar”.

Dentre os prodígios que haverá no céu e na terra, encontramos “colunas de fumaça”.
Existem na Bíblia diversos textos fora do livro de Apocalipse que nos dão informações importantes sobre o cenário profético. Se não prestarmos muita atenção aos textos e até mesmo às palavras, perderemos informações importantes, que precisamos levar em consideração para nossos estudos quanto ao momento em que vivemos. Digo isso porque entendo que, se você está neste Blog, é alguém que estuda o tema a sério.
Bem, segundo este texto, todos estes "prodígios" listados acontecerão “antes" (imediatamente antes?) que venha o grande e terrível Dia do Senhor”, eu entendo que o objetivo pelo qual foram registrados na Palavra, é para que os observemos.
E perceber que estão acontecendo de maneira crescente em quantidade e em intensidade, deveremos perceber que estamos nos aproximando rapidamente daquele Dia, pois uma das figuras bíblicas sobre aquele Dia é que são “semelhantes a dores de parto!”
Não sei se você já teve curiosidade de ler sobre o que aconteceria caso tivéssemos a erupção de algum dos maiores vulcões do mundo... entre estes, por exemplo, eu poderia listar alguns vulcões como o  Krakatoa em Java, o Katla na Islândia, Yellowstone nos Estados Unidos, ou ainda o Cumbre Viejo nas Ilhas Canárias (o único destes que é um grande ameaça para o Brasil...) apenas para dar um exemplo dos maiores riscos atuais para a humanidade. A erupção de qualquer um destes vulcões é coisa bem séria. Sem contar os outros...
Se você fizer uma pesquisa Google, verá inclusive que, todos estes quatro, nos últimos tempos, têm tido muitos terremotos de baixa intensidade em sua base e no seu em torno. Mas tem tido atividade como nunca tiveram. 
Creio que está ficando algo tão ampliado que temos visto algumas matérias sobre o assunto, discretamente, sendo publicadas na grande mídia para "acalmar as pessoas", para que continuem achando tudo isso absolutamente normal... como sempre aconteceu nos últimos "4,54 bilhões de anos"... como você pode ver aqui nesta matéria de hoje no UOL.
Isso que não significa uma ameaça de erupção em curto prazo, mas também significa que não devemos perder de vista a possibilidade de algo estar em curso em algum deles...
Independente da destruição que causariam ao redor de suas bases, um dos efeitos mais impressionantes segundo os estudiosos seria o efeito de, pela dimensão de uma erupção desta magnitude, causarem trevas em diversos lugares. Na verdade, eles escureceriam o sol!
Se isso é verdade, e é... e se isso pode acontecer, e vai, e se isso tiver algo a ver com os últimos dias, e tem, deveríamos encontrar textos bíblicos associados aos últimos dias que falassem em densas trevas.
E, saiba, tais textos existem!
Veja aqui na sequência algumas passagens bíblicas que falam disso com muita clareza:

Isaías 5:25-30, contexto claro da Ira do Senhor, e nestes versos, especificamente, lemos:

Isaías 5:30 
"Bramam contra eles naquele dia, como o bramido do mar; se alguém olhar para a terra, eis que só há trevas e angústia, e a luz se escurece em densas nuvens".

Joel 2:1-2
"​Tocai a trombeta em Sião, e dai voz de rebate no meu santo monte; perturbem-se todos os moradores da terra, porque o Dia do SENHOR vem, já está próximo; dia de escuridade e densas trevas, dia de nuvens e negridão! Como a alva por sobre os montes, assim se difunde um povo grande e poderoso, qual desde o tempo antigo nunca houve, nem depois dele haverá pelos anos adiante, de geração em geração”.

E ainda Sofonias 1:14-16
“Está perto o grande Dia do SENHOR; está perto e muito se apressa. Atenção! O Dia do SENHOR é amargo, e nele clama até o homem poderoso. Aquele dia é dia de indignação, dia de angústia e dia de alvoroço e desolação, dia de escuridade e negrume, dia de nuvens e densas trevas, dia de trombeta e de rebate contra as cidades fortes e contra as torres altas”.

Porque acompanho e estudo tudo isso há muito tempo, é muito claro para mim, e já tratei do tema em outros posts anteriores, aqui e aqui, que os vulcões fazem parte do Juízo vindouro. 
E como escrevi, as erupções vulcânicas têm aumentado em quantidade e intensidade.
No post de hoje, com esta ideia em mente, quero voltar ao texto de Joel para compartilhar o que entendo o que possam significar estas colunas de fumaça comparadas aos outros textos!
Veja que a fumaça ganha mais significado quando entendemos a palavra que a acompanha: colunas!
A palavra hebraica traduzida aqui para colunas é perturbadora e fundamenta este meu post, merecendo, por isso, uma explicação mais profunda...
Digo isso porque os tradutores da Bíblia optaram por usar predominantemente a palavra colunas tanto na tradução da King James em português e inglês, como na Reina Valera em espanhol, na Amplified Bible também, entre outras.
Entretanto, creio que se tivessem outra compreensão em mente, uma mais digamos, escatológica, poderiam ter usado algo diferente...
Convido você a consultar comigo as anotações do respeitadas do tradutor mundialmente conhecido comentarista Strong, para encontrar uma descrição interessante e mais completa, que está registrada na sua anotação de número H8490.
A palavra hebraica usada no original traduzida para colunas é תּמרה תּימרה que seria algo como “tı̂ymârâh outimârâh”, que deve ser pronunciada como “tee-maw-raw”. 
Esta palavra poderia, sim, ser traduzida como uma coluna, uma nuvem ou um pilar, mas é importante considerar que também poderia ser traduzida de outra maneira, porque deriva de outra uma palavra, que consta na própria anotação de Strong H8558 no mesmo texto.
A palavra hebraica usada neste caso é תּמר que seria algo como tâmâr, de uma raiz com significado de estar ereta, como uma tamareira, que se você perceber a pronúncia da anotação H8490 é bastante clara. 
Outro significado seria "semelhante à palmeira, abrindo no topo"!
Importante compreender que esta palavra nos traria, portanto, a ideia de uma imagem assim:



Consegue perceber que vemos aqui, alguma semelhança com a fumaça espalhada em uma erupção vulcânica, diante dos olhos de um profeta tentando descrever uma visão? 
Faz muito sentido não acha? Em especial se levarmos em consideração que este profeta, talvez, nunca tenha visto uma erupção vulcânica ao longo de sua vida... erupção como esta, por exemplo:




Sim, eu creio que no Dia do Senhor teremos erupções múltiplas de vulcões acontecendo em diversos lugares... Os textos que listei acima, falam em “colunas de fumaça” no plural, semelhantes a palmeiras ou tamareiras... 
Bem amigos, o movimento dos vulcões, em especial os maiores, é, no meu entendimento, mais um sinal que precisamos acompanhar nestes dias em que vivemos.
O Senhor Deus, em Sua Sabedoria, nos dá diversos sinais de alerta acerca do cumprimento preciso de Sua Palavra Eterna para este tempo, e, creio, a Sua proposta para todos nestes dias, é que nos tornemos a Ele enquanto há tempo... 
Eu decidi acompanhar o que está acontecendo, e me preparar espiritualmente para este Dia.
Investir tempo para se preparar, ou não, é uma escolha sua. Você pode tomar a "pílula azul" do filme Matrix, e fazer de conta que está tudo normal, e tentar seguir sua vida... Ou pode ter seus olhos abertos, e pedir que o Espírito Santo revele ao seu coração o que você deve fazer diante de tanta coisa que acontece simultaneamente em nossos dias...
Você pode tentar ainda assim dizer que está tudo normal, e que não há com que se preocupar agora.
Mas a minha pergunta continuará sendo: você acredita mesmo que está tudo normal?
Não consegue mesmo ver as transformações?
Veja os sinais...
Deus abençoe,


Haroldo Maranhão

sábado, 23 de setembro de 2017

23 DE SETEMBRO ACABOU E... APARENTEMENTE NADA ACONTECEU...


Sim, nada aconteceu, e não estou feliz com isso...
Mas se você me conhece por acompanhar o que escrevo aqui, sabe que sou alguém que ama a vinda do Senhor, e que em todo o tempo, diante de tantas notícias dia a dia, acompanho os “Sinais da Sua Vinda” e, sim, digo Maranata! Vem Senhor Jesus...
Mas sinceramente, no fundo do coração, sabia que não seria hoje.
E digo isso não como aqueles “comentaristas do fato consumado” que falam com convicção sobre o que já aconteceu, e explicam o que deveria ter sido feito em não o foi, o que é mesmo muito fácil...
Mas quem convive comigo e me perguntava sobre este dia 23 de setembro, sabe que eu dizia que não cria que aconteceria nada. Na verdade, diante de tantas pessoas falando tanta coisa com tanta convicção até cheguei a me sentir culpado. 
Afinal, eu “deveria estar sentindo alguma coisa”! Só que não...
Cheguei a ficar até mesmo com a sensação de que eu estava com algum problema espiritual por nnão estar sentindo nada. 
Cheguei a compartilhar sobre o que as pessoas estavam publicando em minhas reuniões de quinta feira aqui na igreja sobre os “Sinais da Sua Vinda”. 
Cheguei até mesmo a convidar as pessoas da igreja a orar e estar bem com Deus, mas não fiz nenhum estudo explícito baseado em Apocalipse 12 e astronomia para apresentar por aqui.
E também, veja que é tão claro que eu não cria nisso que não escrevi absolutamente nada aqui no blog... e poderia ter escrito, porque o fiz sobre a data de 23 de setembro mas em 2015, dizendo, naquele momento, que o mundo não ia acabar, porque tinha muita coisa estranha sendo dita naquela época também... Interessante como esta data persiste, não?
Porque inegável que Hollywood trabalhou muito esta data em diversos filmes. Já fez sua pesquisa?
E se tiver curiosidade em saber o que pensávamos e discutíamos naquele ano de 2015, veja o meu post clicando aqui, ou na barra do lado, à direita...
E a coisa estava tão séria quanto a esta data, que este post se tornou o sétimo mais lido na história aqui do blog, e veja que escrevo aqui desde 2010!
Assim, pensando no blog, seria até muito conveniente para mim escrever algo nestes dias e atrair muito tráfego para cá, mas preferi estar em paz comigo mesmo... e não o fiz!
Mas sim, como você pode ver pelo que escrevo ao longo de anos, eu creio sim, que algum corpo celeste vai passar em algum ponto no espaço e afetará dramaticamente o nosso planeta, combinando, penso, com o que Jesus disse: “os poderes dos céus serão abalados”. (Lucas 21:26). Sim, o efeito magnético desta "suposta" passagem deste tal corpo celeste afetaria terrivelmente as marés, a geologia, o clima, os vulcões... Como penso, aliás, que já está fazendo...
Mas não, não vai bater na terra. Nenhum planeta vai se chocar com a terra. Nunca!
O que vai acontecer, é que um asteroide chamado Absinto, este sim, cairá aqui causando grande destruição como lemos em Apocalipse 8:10-11. Talvez até mesmo possamos pensar que o que acontece no fim do capítulo 6 de Apocalipse e início do capítulo 8 seja exatamente o efeito desta passagem deste corpo celeste. Eu, pessoalmente, creio que sim.
E sim, creio que este ano de 2017 foi um ano de profundas transformações, como escrevi que cria que seria, e registrei neste post que se tornou meu segundo mais lido desde o início deste espaço!
Apenas neste mês de setembro vimos coisas espantosas acontecerem, em especial nos Estados Unidos que tem maior cobertura de mídia para suas tragédias... mas aconteceram diversas coisas impressionantes, como o recuo do mar aqui no Brasil, a tragédia do Caribe, as inundações na ásia e mesmo na Europa, todas elas menos divulgadas em nossa mídia...
E veja que os furacões José e a Maria ainda não resolveram, realmente, o que vão fazer da vida...
Até mesmo no Brasil nestes últimos três dias tivemos terremotos, embora ainda, graças a Deus, com pouco impacto, mas ainda assim, tivemos alguns por aqui!
E eu também creio que estamos vendo transformações importantes em curso que desembocarão em outras maiores em 2018 como posso pensar, por exemplo, acerca do sistema financeiro mundial como escrevi aqui poucos dias atrás.
E veja que, talvez, ainda não saibamos tudo o que aconteceu nos bastidores da Assembléia da ONU desta semana, acerca, por exemplo, da questão de Israel, e, mais especificamente, Jerusalém... 
Teria sido celebrado algum acordo de sete anos entre nações, que ainda não saibamos?
Isso tudo sem falar nas ameaças do coreano, no descontrole (proposital e teatral?) do Trump e agora, até mesmo, tivemos o teste de míssil do Irã! Ou seja, coreanos e iranianos, incontroláveis (propositadamente?) podem subitamente causar uma tragédia global. Uma "súbita destruição"?
Bem, há mesmo muita coisa diante de nós... mas não marcaria data ainda. 
Digo "ainda", porque creio que sim, quando chegar mesmo O Dia, saberemos a data pouco antes... talvez, sete dias antes, como Noé soube ao entrar na arca antes do dilúvio. Sim... sete dias! Será?
Mas não, não critico os que marcaram a data deste 23 de setembro de 2017 baseados na interpretação astronômica de Apocalipse 12... Porque, creio, esta não é a última vez que esse sinal aconteceria, se é que é mesmo esta a correta interpretação do texto, embora pareça ser. E porque, creio, Jesus pode voltar em uma Festa de Trombetas, que sempre será perto desta data...
Mas lembre-se que existem outras estrelas na constelação de Regulos, na cabeça de virgem, que aliás, se veste do sol e põe os seus pés sobre a lua todos os anos nesta época... A questão poderia ser, talvez, se fazer um "corte" outro na magnitude das estrelas para escolhidas como as mais brilhantes, para chegarmos mais perto das 12. Mas podemos também, em algum ano próximo, ter três asteroides passando juntos naquela exata posição, para completar as tais 12 estrelas na cabeça da Virgem. Ou ainda, alguma outra estrela pode sofrer uma mudança inexplicável e ter alterada a sua magnitude, e ficar mais visível, completando a coroa. 
Afinal, O Senhor reina e SE Ele está realmente falando a nós através desta manifestação astronômica, Ele não terá a menor dificuldade em fazer aparecer outros três pontos brilhando em tal magnitude...
Aliás, em 2011, quando da passagem do cometa Elenin, e veja que naquele ano eu já estava acompanhando isso, a mesma coisa foi dita acerca do cumprimento da figura de Apocalipse 12. 
Só que naquela época, diziam, algo como que havia 11 estrelas na cabeça da virgem e Elenin em sua passagem seria a 12ª! E, confesso, naquela vez eu embarquei...
Mas voltando, sim,  acho muito importante que os que estudam, apontem aos demais que estamos absurdamente próximos à vinda de Jesus para buscar os Seus... não ainda para Sua volta!
Mas minha preocupação não é com estes que estudam, mas com aqueles que possam se sentir decepcionados porque nada aconteceu agora, porque acreditaram que algo aconteceria, e até falaram demais com amigos que era agora, que era seguro, bíblico e tal... e podem até estar com vergonha!
Não! Nunca foi uma data bíblica precisa, e não foi nada que Deus falou e não se cumpriu. Não!
Digo isso porque NUNCA nada do que Deus diga corre o risco de não se cumprir. Jamais!
O que vimos foi apenas um exercício humano de análise de datas e astronomia, conjunturas, com muita gente séria e de boa fé se posicionando até com certa ousadia, porque tinham convicção que estavam corretos, com tantas coisas aparentemente encaixando, mas, não, não foi Deus quem falou.
Mas isso não muda o fato que, sim, em breve, muito breve, este Dia chegará!
E da mesma maneira que, talvez muitos se santificaram a mais nesta semana, pelo temor da data, que o façam sempre. Todos os dias, até aquele Dia.
Que não venha ainda mais apostasia na vida de tantos que se frustraram.
Que não se esfrie o amor daqueles que vão ficar com vergonha de encarar amigos.
Que satanás não tome vantagem no coração dos que se decepcionaram.
Porque aquele Dia virá! E a Bíblia registra o que Deus nos diz em Oséias 6:3:

“Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra”.

Sim, Sua vinda é certa! 
Leia ainda o ensino de Paulo em I Tessalonicenses 5:4-11:

“Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse Dia como ladrão vos apanhe de surpresa; porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas. Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Ora, os que dormem, dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele. Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo”.

Sim, porque somos do dia, saberemos!
Mas sim, sabemos que, talvez, escarnecedores vão se levantar, zombando de tanta mídia cristã e postagens nas redes sociais sobre esta data que não se cumpriu. E sem saber, cumprirão ainda mais, e precisamente, a Palavra do Senhor sobre sua vinda, conforme lemos em II Pedro 3:3-4 e 9:

“... tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação”.
“Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”

Recomendo a leitura do capítulo inteiro.
Mas sim, Jesus virá! E como vimos, virá como um ladrão a noite para os que não estão preparados.
Mas nós que observamos o que acontece a nossa volta, sabemos que está próximo, mesmo às portas, porque vemos os sinais!
Você consegue ver... não é?
Maranata! Vem Senhor Jesus!

Deus abençoe!


Haroldo Maranhão

terça-feira, 12 de setembro de 2017

O FIM DO DINHEIRO EM 2018?



Um dos textos mais conhecidos acerca dos últimos dias é Apocalipse 13:16-18:

“A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.

Interessante que os caixas eletrônicos têm já hoje um dispositivo justamente para apoiar a mão direita e também há uma câmera exatamente na altura da testa. Nunca prestou atenção?
Faça sua pesquisa em sua próxima ida ao banco...
Interessante que alguns dos últimos modelos de notebooks já estão vindo com dispositivo para leitura da impressão digital ou da palma da mão no lado direito do teclado, e que também tem uma câmera exatamente em uma posição compatível com altura da testa.
Interessante também que os aparelhos celulares já têm o recurso de reconhecimento de impressão digital... e até mesmo de reconhecimento facial...
Bem, mas isso já é até coisa “velha”, pela velocidade que tudo muda, porque já está no ar há algum tempo. Mas o que é novo precisa emergir a partir do que é velho. Ou não?
A capa da conhecida e respeitada revista “The Economist” em sua edição de 9 de janeiro de 1988 trazia em sua capa uma chamada interessante: “Prepare-se para uma moeda mundial”...
A imagem de uma Fênix ilustrava a capa, e dava nome à nova moeda:


Sim, o nome da moeda era “Phoenix”, em inglês.
Mas o que há de interessante nisso? Para mim, o fato mais marcante é que eles marcavam uma data de maneira ostensiva como poucas vezes se viu. 
Ou melhor, um ano: 2018!
E também o fato de que a Fênix mitológica é uma imagem de Lúcifer... e a ave emerge das cinzas...
A foto apresenta a Fênix exatamente sobre cédulas de dinheiro em chamas, caminhando para se tornarem em cinzas. Não é verdade?
Bem, desde que fiquei sabendo desta matéria, já  há alguns anos, acompanho a evolução desta “profecia” da revista que, inclusive, em suas edições especiais recentes, tem procurado “profetizar” eventos mundiais, anualmente, além de incluir personalidades do mundo. 
Se não sabia veja que a capa de 2017 até mesmo usa figuras como de cartas para prever o futuro...


Essas "profecias" viraram febre, com sites e especialistas tentando “interpretar” as mensagens da revista. Se não sabia, faça sua pesquisa. Há sites, blogs e vídeos no YouTube.
Bem, voltando ao texto de Apocalipse, sabemos que por ser A Palavra de Deus, vai se cumprir em algum momento adiante de nós. Ou nem tão adiante mais assim... talvez, logo ali.
Para vermos se cumprir a profecia de que “ninguém poderá comprar ou vender nada sem a marca”, algumas coisas precisariam acontecer. Precisaríamos ter algumas coisas disponíveis:

Seria necessário haver equipamentos, softwares, e tantas outras soluções tecnológicas e ferramentas de integração. 
Já existem.

Seria necessário haver uma “morte do dinheiro” em papel moeda, o que já vem acontecendo há algum tempo e escrevi sobre isso aqui em dezembro do ano passado... morte do dinheiro que, aliás, sucede a morte do cheque! Lembra que já usamos talões de cheque um dia? Hoje quase não se usa mais... Se não acredita na “quase morte do dinheiro”, veja quanto dinheiro você tem em sua carteira agora e compare com o quanto costumava ter antes... Sim, as transações eletrônicas pela comodidade e segurança são hoje muito mais usadas que dinheiro em papel. Sem contar as transações pela internet, através dos computadores, tablets e recentemente pelos aplicativos de celular. 
Sim, já aconteceu... 

Seria necessário haver também, diversas soluções para a vida diária. Tais como os bilhetes eletrônicos de ônibus (eram de papel) com integração para metrô e trem aqui em São Paulo e outras capitais, o check in eletrônico para viagens aéreas em aplicativos no celular (eram de papel), os cartões eletrônicos de vale refeição (também eram de papel), meios de pagamento de pedágio estão crescendo rapidamente, os pontos eletrônicos nas empresas por crachás ou digitais, apenas para não falar da obviedade dos cartões de débito e crédito que comprovam que estamos já muito mais eletrônicos do que pensaríamos estar 30 anos atrás... 
Pense: acha que há uns 2 ou 3 anos, alguém imaginaria ser possível termos uma CNH digital, em um aplicativo de celular aqui no Brasil? Aliás, falando neles, os aplicativos, seria necessário que eles “digitalizassem” cada vez mais a vida, a tal ponto que quase tudo, senão tudo, estivesse em um equipamento pequeno, de mão, que fizesse parte da vida diária das pessoas, como os celulares fazem hoje. Porque, na essência, o celular é um chip!
Sim, que faz ligações, fotos, navega na internet, redes sociais, toca músicas conecta rádio e TV, e que também pode ser rastreado para que se saiba exatamente onde uma pessoa está...
Mas... é um chip! Ou não?
Sim, soluções diversas para a vida diária não faltam mais!

Seria necessário haver uma moeda mundial e digital. Sim, falta uma moeda global, ou melhor, uma moeda digital para o cumprimento pleno da profecia bíblica. Profecia bíblica que antecede em quase dois milênios a “profecia” secular, na capa da The Economist.
Profecia que, parece, está tendo seu cumprimento agora em nossos dias, apontando para uma possibilidade de sim, se cumprir exatamente neste ano profetizado de 2018!
Acredita?
Poucos dias atrás, no dia 30 de agosto deste ano de 2017 seis dos maiores bancos do mundo, Barclays, Credit Suisse, Canadian Imperial Bank of Commerce, HSBC, MUFG e State Street se reuniram para tratar desse tema. Uma moeda digital conversível localmente... Um sistema criado pelo banco UBS, suportada em “blockchain”, tecnologia em que se baseia o “bitcoin”.
Bem, você não precisa ser entendido profundamente em tecnologia para compreender que uma moeda global, que poderia agilizar transações globalmente a partir de um chip por pessoa está em curso no final do ano de 2017...
Com publicidade fácil, para quem sabe como procurar. Leia aqui, na matéria da Infomoney
Mas esta é apenas a “ponta do iceberg”, pois há muita coisa em curso.
Leia aqui que a empresa Ripple, sediada em São Francisco, está não apenas “negociando” com o Banco Central da China, como nesta matéria você ficará sabendo que já está em curso algo há um ano ou mais, envolvendo 90 dos maiores bancos do mundo. O Banco Chinês, aliás, já está trabalhando na busca por uma solução há mais tempo...
Todos parecem estar caminhando nesta direção e... rapidamente!
Aliás, escrevi um post sobre isso no ano passado em maio, logo após a reunião que atraiu estes executivos nos escritórios de Nasdaq. Fato noticiado pela Bloomberg...
Mas se você acompanha o Blog há mais tempo, sabe que venho acompanhando isso desde o início deste espaço, como aqui, em maio de 2011, quando além de tudo isso, também se falava que o fim do mundo seria em 2012...  E eu publiquei em maio que não seria...
Enfim... voltando...
Será que algo vai fazer o dinheiro do mundo se tornar em cinzas como na foto que ilustra a moeda Phoenix emergindo das cinzas?
Será que haverá este caos econômico como a ignição para uma nova moeda?
Será este caos consequência de uma guerra provocada pelo coreano?
Haverá um caos para que emerja uma “nova ordem mundial”, como tem sido anunciado desde 1776, e impresso nas notas de um dólar? Nunca viu ou prestou atenção?


Novus ordo seclorum: "Nova ordem dos séculos". Ou, talvez, "nova ordem mundial"...
Annuit coeptis: "Ele aprova ou tem aprovado nosso empreendimento". Quem é “ele?”

Voltando....
Será que em 2018 teremos mesmo uma moeda única digital mesmo que com outro nome?
Se isso acontecer, voltarei aqui para dizer que uma moeda única e digital não falta mais. Será?

Bem, amigos... não há como saber. Ainda...
A questão nem é essa. A essência deste post é compreendermos que cada dia mais, de maneira cada vez mais surpreendente, todos os ingredientes profetizados pelo Senhor em Sua Palavra, vão “emergindo” no mundo... Diante de nossos olhos, com a mais absoluta clareza...
Porque Ele reina e “anuncia o fim desde o princípio”... (Isaías 46:9-10)
Você não consegue ver?
Veja os sinais!
Deus abençoe...


Haroldo Maranhão

terça-feira, 22 de agosto de 2017

BILHÕES NO ESPAÇO


​Sempre que vejo alguma coisa estranha acontecendo em nossos dias, apresentada como algo normal, e, principalmente quando eu posso associar esta coisa com textos bíblicos sobre os últimos dias, bem, eu presto atenção!
Fico atento, e faço, digamos, as minhas “viagens” para tentar ver se há alguma coisa por trás daquilo que nos apresentam como fatos corriqueiros, ou assuntos sem maior interesse.
Apresentados apenas como curiosidade.
Faço isso para depois vir aqui publicar um texto, e provocar vocês que me dão a alegria de passar por aqui de tempos em tempos a pensar em mais uma situação “interessante”.

Por exemplo, para o post de hoje, quero antes dizer que percebo o quanto todos nós já estamos absolutamente familiarizados, e achamos até “normal”, haver bunkers para pessoas sobreviverem ao apocalipse nuclear, a extremos climáticos, a quedas de asteroides ou coisas assim.
E é interessante que as notícias sobre isso têm fotos, videos, documentos, entrevistas, e tudo o mais...
Mas as matérias muitas vezes passam para os espectadores aquela sensação de que “bem, estes ricos são extravagantes”, e porque não tem mais onde gastar seu dinheiro, estão pensando que o mundo vai acabar... como são “diferentes”... E todos nós voltamos para a vida diária “normal”.
Nós do lado de fora, e eles (ainda) do lado de fora.

Mas me propus hoje a escrever um post novo, porque vi agora há pouco no UOL uma matéria sobre os bilionários que estão investindo bilhões de dólares em uma assim chamada “corrida espacial”.
Fiquei sabendo que hoje temos 225 empreendimentos espaciais em curso, contra apenas 22 em 2009. Segundo a matéria, para estes empreendimentos “os riscos são elevados, e a maioria dos investidores não teve ainda retornos tangíveis”...
Claro que podemos estar tratando de um segmento de negócios semelhante aos negócios da internet, quando empresas hoje gigantes trabalharam anos e anos no vermelho. E põe vermelho nisso. 
E veja que quem escreve aqui é um daltônico.

Claro que não posso afirmar, mas, digamos que em minhas especulações proféticas, o que estes bilionários estão buscando seja uma solução alternativa aos bunkers para escapar do fim do mundo?
Digamos que eles estão buscando uma solução, digamos, “mais elevada”?
E que sim, eventualmente consideram que há um risco sério sobre este planeta, e estão buscando uma solução no espaço... qual seja possível financiar e alcançar. Neste caso, pouco importaria o retorno financeiro que, eles saberiam, não será necessário de se obter...

Sim, sei que muitos torcem o nariz quando falo algo assim porque fomos todos programados para achar tudo normal e pensar em algo assim está contra a programação.
Vivemos dias em que pensar fora da caixa é e será cada vez mais perigoso...
Mas não, não faço parte daqueles da teoria da conspiração, mas sim, conheço os textos bíblicos que falam coisas assustadoras sobre os últimos dias.
Textos sobre os quais muitos têm receio de pregar, e a maioria nunca ouviu falar que exista.
Veja este, por exemplo, no qual fundamento o post de hoje:

“Vi o Senhor, que estava em pé junto ao altar; e me disse: Fere os capitéis, e estremecerão os umbrais, e faze tudo em pedaços sobre a cabeça de todos eles; matarei à espada até ao último deles; nenhum deles fugirá, e nenhum escapará. Ainda que desçam ao mais profundo abismo, a minha mão os tirará de lá; se subirem ao céu, de lá os farei descer. Se se esconderem no cimo do Carmelo, de lá buscá-los-ei e de lá os tirarei; e, se dos meus olhos se ocultarem no fundo do mar, de lá darei ordem à serpente, e ela os morderá. Se forem para o cativeiro diante de seus inimigos, ali darei ordem à espada, e ela os matará; porei os olhos sobre eles, para o mal e não para o bem. Porque o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, é o que toca a terra, e ela se derrete, e todos os que habitam nela se enlutarão; ela subirá toda como o Nilo e abaixará como o rio do Egito. Deus é o que edifica as suas câmaras no céu e a sua abóbada fundou na terra; é o que chama as águas do mar e as derrama sobre a terra; SENHOR é o seu nome”.
Amós 9:1-6

Veja que no contexto do livro, O Senhor está tratando do Juízo! E tendo isso em mente, vemos que no contexto temos informações do Senhor demonstrando a impossibilidade de se escapar dEle!  
E sim, veja na parte do texto que destaquei, em uma mesma frase escrita há mais de 2.500 anos, encontramos os bunkers e os refúgios espaciais denunciados por Deus, e associados aos últimos dias. Ao tempo do Juízo!

Explico:
A palavra original traduzida para “abismo” é a conhecida sheol, usada para inferno. Mas a palavra traduzida para profundo é chathar! E esta palavra significa 1) cavar, remar 1a) (Qal) 1a1) cavar (para dentro de casas - referindo-se a arrombamento) 1a2) remar (em água).
Ou seja, a tradução para a frase poderia ser algo como “ainda que cavem até o inferno”... E essa foi exatamente a opção na tradução americana King James, e na Amplified Bible. Também na espanhola Reina Valera.
Que figura mais apropriada para pensarmos a respeito dos bunkers que estão sendo cavados até o mais fundo possível, mas que, claro, estão longe do inferno (fisicamente, claro). A impressão que me dá, com todo o respeito, é que Deus está usando palavras fortes para dizer que não haverá escapatória, ainda que cavem até o inferno!
Já a palavra traduzida por céu em “se subirem ao céu”, é exatamente a palavra é shamayim, dual de um singular não utilizado, shameh, procedente de uma raiz não utilizada significando “ser alto”; 1) céu, céus, firmamento 1a) céus visíveis, firmamento 1a1) como a morada das estrelas 1a2) como o universo visível, o firmamento, a atmosfera, etc. 1b) Céus (como a morada de Deus).
Ou seja, o profeta está falando sobre lugar alto, como a morada das estrelas, os céus.
E este entendimento acerca desta frase me parece bastante possível de associar ao movimento desta “corrida espacial” acelerada e não lucrativa destes últimos anos, para, talvez, tentar fugir do que virá. Porque se estão cavando e tentando voar, sabem que virá!
Digo isso porque não se engane, e já tratei disso antes aqui no Blog...

Nós que conhecemos a profecia bíblica sabemos tudo o que vai acontecer em breve porque cremos no que a Bíblia diz. Já os bilionários e controladores deste mundo sabem, porque tem acesso a informações astronômicas, geológicas e outras, e já estão tentando encontrar uma maneira de sobreviverem ao que virá...
E fazem isso ou porque rejeitam ou porque ignoram que a única maneira de escapar de tudo o que virá é ouvir e obedecer as palavras de Jesus:

“Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem”.
Lucas 21:36

Sim, há um escape para o que virá!
E veja que o Senhor sempre soube das estratégias que eles tentariam usar nos últimos dias para tentar escapar da Sua mão no tempo do Juízo. E centenas de anos antes que nascessem, Ele não apenas sabia como falou ao profeta para registrar! 
Porque certo é que ninguém pode escapar dEle com suas próprias ideias, ou tecnologia, ou dinheiro, ou religião, ou estratégias outras de sobrevivência.
Não!
Ele reina, e para o tempo do Juízo que virá, Ele mesmo já providenciou escape aos que creem!
O escape tem um Nome, está no Nome de Jesus, O Cristo!
Pela obediência à Sua Palavra e pela intervenção do Espírito Santo, sim, há um escape. 
E o arrebatamento da Noiva é a promessa para aqueles que nEle creem...
Bem, sempre será, claro, uma matéria de fé... e precisamos esperar até aquele Dia, para vermos o que vai acontecer e como será.
Mas uma coisa eu sei... cada dia mais, vejo A Palavra de Deus sendo cumprida.
Você não consegue ver? 
Veja os sinais... 
Deus abençoe,

Haroldo Maranhão

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

... O DIA SE APROXIMA!


Confesso que ando em um tempo mais introspectivo em relação a minha frequência de postagens aqui no Blog, mas permaneço sempre observando tantas e tantas coisas que estão acontecendo simultaneamente ao nosso redor. E aumentando...
Tantas vezes já pensei em registrar alguma delas em um post, mas a correria de minha vida atual e um cansaço um tanto maior que a média, tem me impedido de fazer as pesquisas necessárias para fundamentar um post consistente.
Pelo menos para manter sempre o respeito que desejo ter com aqueles que me dão a honra de ler o que escrevo por aqui.
Até que hoje me senti compelido a escrever um post curto e simples, mas que, espero, seja poderoso na vida daqueles que passam por aqui.
Daqueles que entendem o adiantado da hora em que estamos vivendo, porque é inegável que podemos perceber que há “algo” em curso no horizonte pouco adiante de nós.
Sim, qualquer pessoa que quiser realmente analisar com isenção tudo o que está acontecendo ao redor, necessariamente vai perceber que há algo em curso.
Há uma grande mudança acontecendo em diversos setores de nossa vida no planeta, e, este “sistema de mudanças”, vai agindo e se estabelecendo cada vez mais rápido diante de nossos olhos. “Se quisermos ver”...
Sim, é verdade que muitos preferem “tomar a pílula do esquecimento” oferecida por Morpheus no primeiro filme da série Matrix, para tentarem viver como se nada estivesse acontecendo.
Outros (como eu) decidem abrir seu coração para a revelação nos que é dada pelo Espírito Santo e pela Palavra, para podermos receber entendimento quanto ao tempo em que vivemos. 
Decisão da qual nunca mais poderemos voltar atrás porque nossa maneira de ver a vida será transformada definitivamente. Nunca mais seremos os mesmos...
Mas há um terceiro grupo... aqueles que percebem tudo o que está acontecendo, não conseguem esquecer, mas não querem a solução que há em Jesus Cristo... Digo isso porque, por dever de ofício, para analisar os conteúdos que posto aqui, encontrei pessoas que não creem na Bíblia, nem na vinda do Senhor Jesus, mas conseguem analisar tudo o que está diante dos olhos dos que querem ver, mesmo sem Espírito Santo que nos traz revelação, e percebem o que está em curso. E fico penalizado com as soluções que propõe para o que agora sabem que acontecerá...
Mas para mim, o mais sério é que vejo muitos que fazem parte da Igreja de Jesus vivendo confusos quanto ao que devem fazer. Muitos não percebem, ou não querem perceber o que está acontecendo, embora seja claramente bíblico. E outros querem apenas marcar datas, especular dados obscuros e códigos de fatos e eventos, saber a última ação dos Illuminattis, ou criticar acidamente nas mídias sociais os que tem posições escatológicas contrárias às suas...
E, creio, todos estes falham em fazer a única coisa que devemos realmente fazer neste momento: Pregar a salvação pela graça, por meio da fé em Jesus Cristo!
Sim, eu gosto muito das especulações, já escrevi sobre muitas delas neste Blog desde seu início, mas nada é mais importante que falar acerca da VERDADE da salvação em Jesus Cristo...
Porque?

I Tessalonicenses 1:10 “... e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura”.

Porque sim, é inegável que estamos diante de algo grandioso, algo único na história da humanidade segundo as palavras do próprio Jesus, mas a solução não é um bunker, estocar alimentos e medicamentos, ou se preparar para sobreviver em ambientes inóspitos e insalubres, em meio a pestes, guerras, fomes e fenômenos celestiais.
Não!
Como vimos no texto, somente Jesus nos livra da ira vindoura, porque sim, tudo isso e muito mais está vindo ao encontro do planeta. E veja que na verdade, não nos é tão claro nem mesmo lendo os textos exaustivamente tudo o que sobrevirá à terra, que é o derramamento da ira de Deus sobre o pecado transbordante e desenfreado do tempo em que vivemos de toda a humanidade em nossos dias. E crescendo...
O Juízo também vem porque a humanidade tem destruído a Criação, a qual nos foi confiada em Adão para guardar. E também porque a humanidade tem mudado as leis por outras contrárias à Lei do Senhor!

Apocalipse 11:18 “Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra”.

E este texto da revelação dada a João vai na mesma linha da profecia de Isaías, acerca das transgressões às leis e estatutos do Senhor... e de Sua aliança eterna.

Isaías 24:5-6 “Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna. Por isso, a maldição consome a terra, e os que habitam nela se tornam culpados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão”.

Bem, e o que eu creio que devemos fazer, afinal, diante de tudo isso que está profetizado para os tempos futuros? Creio que em Hebreus encontramos o ensino para estes dias!

Hebreus 10:25 “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima”.

Ou seja, não importa qual seja a sua posição escatológica, fica claro que “vamos ver que O Dia se aproxima”...
E fica claro que o que devemos fazer é nos reunir, e nos encorajar e admoestar quando percebermos que estamos chegando ao fim da vida como a conhecemos neste planeta...
E este texto combina exatamente com o que temos ouvido em nossos dias, conforme foi profetizado por Malaquias sobre os últimos dias!

Malaquias 3:13-18 “As vossas palavras foram duras para mim, diz o SENHOR; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? Vós dizeis: Inútil é servir a Deus; que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos e em andar de luto diante do SENHOR dos Exércitos? Ora, pois, nós reputamos por felizes os soberbos; também os que cometem impiedade prosperam, sim, eles tentam ao SENHOR e escapam. Então, os que temiam ao SENHOR falavam uns aos outros; o SENHOR atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao SENHOR e para os que se lembram do seu nome. Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o SENHOR dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve. Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”.

O convite de Paulo é claro ao confirmar que podemos ser livrados da ira apenas pela salvação em Jesus Cristo!

I Tessalonicenses 5:8-11 “Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele. Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo”.

Portanto, segundo A Palavra é claro que não há livramento da ira que virá, senão pela salvação em Jesus Cristo. E também fica claro que devemos congregar, nos consolar e edificar reciprocamente, enquanto aguardamos aquele Dia!
Sim, amigos aqui do Blog...
Precisamos fortalecer a unidade do Corpo de Cristo.
Precisamos fortalecer nossa preocupação e cuidado uns com os outros.
E sim, precisamos pregar a salvação em Jesus Cristo, única possibilidade de salvação para o que virá!

Atos 4:11-12 “Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.

Sim... caminhamos rapidamente para Aquele Dia...
Você não consegue ver?
Veja os sinais!
Deus abençoe...


Haroldo Maranhão

quarta-feira, 31 de maio de 2017

FAZENDO CONTAS E MARCANDO DATAS... 23 DE SETEMBRO, NÃO!


Calma...
Não mudei de posição... não decidi ingressar no clube dos “date setters” ou “marcadores de datas” tão populares na internet. Afinal, mais uma vez o dia 23 de setembro está “bombando”, como a data do fim do mundo, não é verdade?
Não a minha ideia não é essa... e o mundo não vai acabar nesse dia.
MAS...
Meu desejo sincero é avaliar alguma coisa sobre tempos e datas, sim!
Aliás, depois de um certo tempo sem escrever, hoje vai um tratado... tome fôlego, separe algum tempo para ler e, vamos juntos...
Desejo chamar sua atenção para o fato que, quando da primeira vinda do Senhor Jesus, os estudiosos judeus tinham registrada a mais espetacular profecia bíblica, A Profecia das 70 Semanas, dada por Deus a Daniel e registrada em seu livro:

Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, para dar fim aos pecados, para expiar a iniquidade, para trazer a justiça eterna, para selar a visão e a profecia e para ungir o Santo dos Santos. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos. Depois das sessenta e duas semanas, será morto o Ungido e já não estará; e o povo de um príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas. Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele.

Daniel 9:24-27

Eles agora podam calcular a “estação” da vinda do Messias – O Ungido, ou até mesmo o ano!
É por isso que, creio, vemos nos evangelhos, tantas vezes, as pessoas perguntarem a Jesus se Ele era o Messias ou não... Porque, creio, muitos estavam na dúvida se sabiam da “estação.”
E veja que eles tinham a “data de início” para seu raciocínio, pois tinham a data da ordem para a reconstrução do Templo. E agora, desde quando os magos chegaram ao palácio de Herodes para buscar o rei nascido e houve um alvoroço, se fizessem as contas, saberiam que algo estava acontecendo.
Tanto na casa de Herodes, como em TODA JERUSALÉM segundo o texto, todos ficaram alarmados com isso, porque os sacerdotes e escribas foram consultados por Herodes, e identificaram pela profecia bíblica que o Messias iria nascer em Belém!
Eles reconheceram o cumprimento da profecia!

Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo. Tendo ouvido isso, alarmou-se o rei Herodes, e, com ele, toda a Jerusalém; então, convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel”.

Mateus 2:1-6

E sim, podemos entender que muitos ficaram sabendo que Jesus tinha nascido em Belém! Poderiam fazer contas... Mas, apesar de terem visto um marcador de tempo tão claro, tão preciso, tão espantoso, ao qual toda a Jerusalém teve acesso, bem como os líderes religiosos mais estudiosos, não levaram tão a sério. Era, talvez, uma coincidência, ou, ainda, esqueceram. Ou perderam “a pista” pois Jesus e família foram morar no Egito e voltaram anos depois.
Mas ainda assim, veja que até mesmo João Batista, então no cárcere, preso por Herodes, pouco antes de ser morto, teve dúvidas e mandou seus discípulos a Jesus para ter certeza se Ele era Ele mesmo, ou não!

Quando João ouviu, no cárcere, falar das obras de Cristo, mandou por seus discípulos perguntar-lhe: És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro?

Mateus 11:2-3

Mas dentre todos, como ele pode ter dúvidas? Logo ele, João Batista, um profeta e seu primo, que fez parte da profecia acerca da vinda de Jesus. Que também teve um nascimento especial, que teve sua mãe Isabel se relacionando com Maria mãe de Jesus, em uma gravidez e um nascimento sobrenatural não reconhecidos pelos Seus. Sim, João Batista, que batizou Jesus e O anunciou como O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo...
Como pode perder a revelação, o conhecimento, e duvidar?
Posso pensar e entender que, eventualmente, por sua dura provação na prisão e posterior martírio. Posso pensar também que ele esperava que Jesus O libertasse da prisão...
Posso pensar que ele, como tantos outros tinham, talvez, uma expectativa sobre como seria a vinda de Jesus, que Ele os libertaria do jugo do império romano ao estabelecer O Reino...
Ou algo mais...
E porque eles não entenderam realmente tudo o que envolvia Sua vinda, duvidaram... não creram... perderam as contas dos anos proféticos e dos cálculos da profecia.
Mesmo sabendo que algo sobrenatural havia acontecido em Seu nascimento, que tinha nascido em Belém, e também, como se dizia, de uma virgem!
Mas parecia sobrenatural demais, e se desligaram da realidade. Ou duvidaram.
Ou não creram e perderam o tempo de Sua visitação!

Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou e dizia: Ah! Se conheceras por ti mesma, ainda hoje, o que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos teus olhos. Pois sobre ti virão dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras e, por todos os lados, te apertarão o cerco; e te arrasarão e aos teus filhos dentro de ti; não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação.

Lucas 19:41-44

Sim, eles tinham todas as profecias registradas, viram todos os sinais que Jesus Cristo operou, poderiam investir tempo para se certificarem que sim, Ele era o Messias...
Poderiam ler e reler a profecia de Daniel e comparar com os registros históricos, mas... perderam a oportunidade e o tempo da Sua visitação... Que tragédia!
Na verdade, ficaram tão confusos e foram também, tão manipulados, que mandaram soltar a Barrabás e crucificar a Jesus Cristo!
Embora tivessem tantas informações disponíveis, não conseguiram entender.
Deveriam estar em todas as sinagogas pregando que O Messias estava entre eles, e que era chegado o tempo.
Que precisavam de arrependimento e dar ouvidos a Seus ensinos, mas não... Rejeitaram, ignoraram, não reconheceram, focaram em outras coisas, e levaram muitos ao engano...
Porque isso é tão importante com relação aos dias em que vivemos?
Porque este mesmo fenômeno está acontecendo em nossos dias!
Sim, até agora, ninguém sabe o dia nem a hora de Sua vinda. Isso é bíblico!
Mas há uma data profética clara, que não pode ser ignorada nem desconsiderada, que é espetacular demais, embora tentem transformá-la em algo comum, ou corriqueiro.
Data essa que, por analogia, pode representar para nós o mesmo que a profecia de Daniel representou para os judeus quando do nascimento de Jesus.
Afinal, nunca houve na história da humanidade uma nação que fosse vencida, subjugada, destruída, extinta dispersa, que tivesse seu território completamente tomado que voltasse a existir. Nunca!

Voz de grande tumulto virá da cidade, voz do templo, voz do SENHOR, que dá o pago aos seus inimigos. Antes que estivesse de parto, deu à luz; antes que lhe viessem as dores, nasceu-lhe um menino. Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos

Isaías 66:6-8

Sim! Israel deixou de existir como nação em sua terra, e assim ficou por mais de 2.500 anos!
Todos dispersos por diversos países, errantes... Israel não existia mais!
Mas sim, o que era impossível, se tornou real, e aconteceu esta “gravidez” e houve um “nascimento” sobrenatural, da parte de Deus. A nação voltou a existir em seu lugar!
Mas novamente fatos não foram reconhecidos.
Novamente a intervenção sobrenatural de Deus na história da humanidade é desprezada até mesmo por cristãos, que não consideram este Israel o profético, porque esquecem da Palavra de Deus, comunicada pelos Seus profetas.
Agora a ONU persegue a Israel sem temor, como se fosse ela a única causadora dos problemas no Oriente Médio e do mundo. Penaliza reiteradamente, através de censuras e moções, como se fosse uma nação terrorista, ignorando os genocídios que acontecem em outras nações, ao redor do planeta...
Continuam querendo todos que Israel deixe de existir, querem dividir Jerusalém, querem fatiar sua terra, querem diminuir seu espaço, que hoje é menor que nosso estado do Sergipe! Querem permitir que os terroristas ao redor atuem livremente...
Mas sim, tudo isso acontece por que ela é uma pedra no sapato do mundo, justamente como um cumprimento profético de que vivemos nestes últimos dias, para os que veem o que está diante dos olhos...

Eis que eu farei de Jerusalém um copo de atordoamento para todos os povos em redor, e também para Judá, durante o cerco contra Jerusalém. Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem, serão gravemente feridos. E ajuntar-se-ão contra ela todas as nações da terra.

Zacarias 12:2-3

Aliás, a UNESCO chegou ao absurdo de dizer que o que restou do Muro, o Monte do Templo e outros lugares irrefutável e historicamente judeus, não são ligados a Israel!
E nesta tomada de decisão ridícula e que violenta a história, lamentavelmente o Brasil, tão usado quando da constituição do Estado de Israel pelo voto e participação de Oswaldo Aranha, agora, desastrosamente, vota contra Israel abraçando este ridículo ato...


E quanto ao sistema evangélico religioso atual?
Da mesma maneira a maioria das igrejas que não pregam quase nada acerca do fato que estamos vivendo em um ciclo tão profético quanto àquele em que O Messias veio a primeira vez. Não reconhecem que a agenda de Deus vai correndo diante de nossos olhos. E o tempo se esvai. Os sinais preditos por Jesus acerca de Sua vinda estão estampados ao redor, por toda a parte, e se você investir um tempinho navegando aqui no Blog verá muitos...
E provavelmente, errarão em nossos dias como fizeram com Barrabás, e muitos “abraçarão o anticristo”, confusos sem saber Quem é Jesus...
E assim, como da primeira vez, é possível que muitos religiosos como os de então, os hoje cristãos, percam o tempo da visitação. Como um cristão pode perder o tempo da visitação?
Ignorando os sinais, ignorando as estações, vivendo a vida como se Jesus não fosse voltar.
Cuidando da vida diária, dos seus interesses, das coisas do mundo.
Não observando as profecias, nem observando este marcador de tempo da parte de Deus.
O simples fato de Israel ter voltado a existir como nação mesmo que não tivesse uma única profecia escrita, deveria ser considerado como algo absurdo e sem precedentes.
Mas o simples fato de Israel ter voltado a existir como nação, aponta para o fim.
O cumprimento de diversas profecias do livro do Apocalipse e dos últimos dias, pressupõe a necessidade que Jerusalém seja habitada por judeus.
Porque vem o tempo da “angústia de Jacó”.
O fato que a última semana da profecia de Daniel é exatamente o período da grande tribulação, aponta para o fato da necessidade deles estarem novamente em sua terra.
E nunca nada parecido aconteceu na história da humanidade!
E este fato histórico está registrado na Bíblia como profético!
Não é possível que cristãos queiram interpretar profecias bíblicas ignorem este fato!
Não é possível que cristãos que creem na Bíblia vejam Israel lá, na sua terra, vejam aquela vista tão conhecida de Jerusalém, e não façam contas...
Contas? Que contas? Perguntarão alguns...
Bem, estas contas são o conteúdo que dão o título a este post. Post que começo agora!
Aliás, na verdade, minha proposta é que você mesmo faça as contas.
Contas a partir da profecia dada por Jesus em Mateus, capítulo 24.
Mas para isso, e antes de iniciar, proponho que você se decida se, segundo seu entendimento, uma geração bíblica tem 120, 100, 70 ou 50 anos, porque isso definirá seu conforto ou seu senso de urgência para a lidar com esta profecia.
E sua outra decisão, é se você vai analisar essas gerações em relação a esta data, no sentido convergente ao ano de 2017, ou se vai analisar na perspectiva futura a partir de 1947.
O sentido convergente eu já usei em um post sobre este nosso ano de 2017.
A síntese de meu raciocínio (com muitas outras informações no post) para sermos convergentes em relação a 2017 é:
No dia 29 de agosto completaremos 120 anos do 1º Congresso Sionista. (Geração de 120 anos) se completa agora, em 2017. Que também completa no dia 2 de novembro 100 anos da “Declaração Balfourd”. (Geração de 100 anos). E ainda no próximo dia 29 de novembro completaremos 70 anos da votação da ONU. (Geração de 70 anos). E por fim, nos dias 5 a 10 de julho, logo mais, completaremos 50 anos da guerra dos seis dias (Geração de 50 anos).
Ou seja, se observarmos eventos importantes em relação ao retorno de Israel à terra, temos que admitir que 2017 é um ano importante. Coincidentemente...
Ou seja, todas as opções de contagem de geração a partir de datas importantes ao retorno de Israel a sua terra, convergem, impressionantemente, para este ano de 2017, e início de 2018.
Ou por outro lado, podemos seguir por um caminho diferente, e o meu raciocínio por uma perspectiva futura consiste em você e eu tomarmos esta data inicial de 29 de novembro de 1947 dia da votação na ONU sobre restabelecimento do Estado de Israel, ou ainda a data de 14 de maio de 1948, dia da Independência de Israel, e projetarmos para o futuro.
Aliás, em ambas as datas, encontramos uma alternativa de cumprimento de que “uma nação veio a existir em um só dia” segundo a profecia de Isaías.
Vamos então para a profecia de Jesus!

Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça.

Mateus 24:32-34

Se crermos com a tese de que a figueira é Israel, como eu creio, deveremos fazer os cálculos a partir de uma de duas datas. Ou escolhemos a data de 1947/48 ou 1967. Façamos as duas simulações. Se sua opção por geração é 120, 100, 70, 50, faça as contas.
Entretanto, para iniciar, precisamos lembrar que na profecia, Jesus usou a expressão “quando virdes”. Isso é muito importante porque precisamos lembrar que Deus considera que alguém pode “ver” algo profético apenas a partir de vinte anos de idade. Porque?
Porque foi essa a medida de anos que Ele usou com Seu povo que “viu a terra”, mas a infamou e não creu... e morreu no deserto.

Certamente, os varões que subiram do Egito, de vinte anos para cima, não verão a terra que prometi com juramento a Abraão, a Isaque e a Jacó, porquanto não perseveraram em seguir-me, exceto Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, e Josué, filho de Num, porque perseveraram em seguir ao SENHOR.

Números 32:11-12

Portanto, em nossos cálculos, para qualquer duração de uma geração que escolhermos, precisamos subtrair vinte anos. Precisamos subtrair, também, os sete anos, que é o tempo da grande tribulação (porque “todas estas coisas” que precisam acontecer) para a volta de Jesus.
Portanto, precisaremos subtrair vinte e sete anos dos totais das gerações em nossos cálculos.
Precisamos ainda atualizar desde a data inicial escolhida, até os dias em que vivemos.
Vamos simular nossas contas, inicialmente, a partir de 1947 (Poderia ser 1948, mas o resultado seria o mesmo).
Precisaremos então subtrair além dos vinte e sete anos, mais setenta anos de para atualizarmos desde 1947 até hoje...

Se suas contas forem considerando uma geração como de 120 anos, subtraindo 27 anos, e subtraindo 70 anos, teríamos ainda mais 23 anos para concluir o “até que tudo isso aconteça”.
Se suas contas forem com uma geração de 100 anos, subtraindo 27 anos, e subtraindo 70 anos, teríamos apenas mais 3 anos “até que tudo isso aconteça”, o que não faz sentido.
Se suas contas forem com as gerações de 70 ou 50, perceberemos então, que já teria acontecido, o que não faz sentido, ou seja, não há como aplicar...

Alternativamente, vamos pensar em nosso exercício tomando o ano de 1967 como referência de nossos cálculos. Pelo importante fato da reconquista de Jerusalém que é extremamente profético, esta é a maneira mais correta a se pensar, creio eu.
Assim, precisamos subtrair não mais setenta, mas sim, cinquenta anos para atualizarmos de 1967 até hoje...

Se suas contas forem com uma geração de 120 anos, subtraindo 27 anos e subtraindo 50 anos, teríamos mais 43 anos “até que tudo isso aconteça”. Se suas contas forem com uma geração de 100 anos, subtraindo 27 anos e subtraindo 50 anos, teríamos mais 23 anos “até que tudo isso aconteça”. Se suas contas forem com uma geração de 70 ou 50 anos, “tudo” já deveria ter acontecido, portanto, não faz sentido.

Mas veja... para fazermos estas contas finalizando com uma data literal em uma quantidade exata de anos, precisaríamos considerar que Jesus teria dito que “quando concluísse a geração ou ao final da geração”, se completaria este processo. Mas não foi isso o que Ele disse!
Jesus disse claramente que “essa geração que visse isso acontecer, não passaria sem que tudo tivesse acontecido”. Ou seja, “tudo isso tem que acontecer” até, no máximo, o limite destas datas, mas, também, tudo pode acontecer anos antes... E, creio, é exatamente por isso que ainda “ninguém sabe o dia nem a hora”, mas podemos tentar discernir a estação!
Bem, voltando para minha comparação com os judeus religiosos que viveram nos dias de Jesus, nós deveríamos estar em todas as igrejas pregando que estamos vivendo nos últimos dias... Que Jesus está às portas, que é chegado o tempo, e que precisamos de arrependimento e dar ouvidos a Seus ensinos, e frutificar porque o tempo abrevia... mas, não...
A maioria dos cristãos contemporâneos, rejeitam, ignoram, não reconhecem, desconhecem as profecias, e focam em outras coisas... ou, pior, levam muitos ao engano...
Exatamente como nos dias da Sua primeira vinda...
Será que tantos vão perder o tempo visitação do Senhor como da primeira vez?
Será que não conseguem ver as datas?
Será que não conseguem ver os sinais?
Veja os sinais!
Deus abençoe,

Haroldo Maranhão